segunda-feira, 29 de maio de 2017

Tenente-Coronel Câmara assume hoje o comando do 2º Batalhão da PM

Tenente-Coronel José Diógenes Câmara, assume hoje o comando do 2º Batalhão de Policia Militar, em Ilhéus. A solenidade de posse será realizada na sede do 2º BPM, na Barra, às 17 horas. Câmara estava no comando a da Policia Rodoviária Estadual (PRE). Para o seu lugar assumiu o Major Brito Junior. O Tenente Coronel, também, comandou a 68ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), responsável pelo serviço de segurança na região central de Ilhéus, ocasião em que conseguiu levar os índices de ocorrência, na área jurisdicional a quase zero.
Moradores e empresários da cidade destacam que o trabalho do “tenente coronel José Câmara é digno de ser reverenciado. Ele prestou, em Ilhéus, serviços de grande relevância para a nossa sociedade".

Universidades estaduais da Bahia paralisam atividades nesta terça

Professores e servidores das quatro universidades estaduais baianas realizam paralisação de 24 horas nesta terça-feira (30). O ato é dedicado à defesa dos direitos trabalhistas e da educação superior pública de qualidade. Na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), professores e estudantes vão realizar reuniões.
Além dos portões fechados e da suspensão das atividades acadêmicas e administrativas, os profissionais, acompanhados dos estudantes, darão um “abraço simbólico” no campus da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) de Salvador, a partir das 8h30. No local, também será oferecido um café da manhã. No caso da Uneb, que é composta por 24 campi distribuídos em todo o estado, a paralisação foi decidida em assembléia geral dos professores realizada no último dia 15. 

Núcleo da Dança apresenta nesta terça espetáculo para alunos das escolas públicas

Através do projeto “Ballet e Escola” a Academia Núcleo da Dança vai levar os alunos das escolas Ilheenses dos fundamental I e II para assistir a apresentação do espetáculo “Era uma vez”. “O objetivo é proporcionar o desenvolvimento no processo de inserção, interpretação de valores e princípios essências para o desenvolvimento ético e social do individuo, por meio desta atividade lúdica,” explica a professora e diretora geral da Academia, Isabella Kruschewsky.
O projeto “Ballet e Escola” terá apresentação nesta terça-feira (30), às 9 e às 15 horas, no auditório Jorge Amado, do Centro de Convenções Luiz Eduardo Magalhães, na Avenida Soares Lopes. 
Para professora Isabela Kruschewsky “Dança é uma forma de arte onde se utiliza os movimentos do corpo para expressar-se, de interação social onde os dançarinos usam uma linguagem própria, não verbal entre os humanos, para expressar sentimentos e emoções através de gestos e movimentos”. 

Qual futuro queremos?

Nota em relação ao Programa Mais Futuro do Governo do Estado, distribuída, atrav´[ES das rede sociais pelo DCE UESB Campus de Vitória da Conquista.
O Governo do Estado da Bahia lançou o Programa Mais Futuro no início desse ano de 2017, o qual objetiva garantir a permanência estudantil e melhorar o desempenho acâdemico. Porém, o nome do projeto deveria ser "Menos Futuro", pela atitude de definir a vida dos estudantes sem o conhecimento da base, tendo discutido apenas com uma minoria a portas fechadas. 
Em dezembro de 2015, o Programa foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), de forma truculenta e sem nenhum debate. Docentes e discentes foram brutalmente agredidos por policiais e seguranças, sendo expulsos da ALBA. Como discutir um Programa chamado "Mais Futuro" sem a participação de seu público alvo? É esse o futuro que nós, estudantes, queremos? Não! Principalmente porque o Programa apresenta algumas condicionantes que não condizem com a nossa realidade, em especial o Estágio. 

V Semana Jurídica da FMT atraiu alunos de varias instituições de ensino superior

Faculdade Madre Thaís (FMT), realizou V Semana Jurídica do Curso de Direito nos dias 24 a 26 de maio. O evento recebeu convidados renomados da área do direito da Bahia e contou temas jurídicos de alta relevância para o momento.
O evento foi realizado, no auditório Dr. Cid Gesteira, no térreo da sede da FMT, com temas instigantes aos estudantes e profissionais da área, visando promover a reflexão sobre a prática do Direito em tempos de mudanças com prejuízos para a maioria dos brasileiros.
O coordenador cientifico da V Semana Jurídica e do Curso de Direito da FMT, professor Josevandro Nascimento, iniciou o encontro ratificando o compromisso de proliferação do conhecimento, fomentar debates, questionamentos, reflexões e aprofundamento de temáticas relevantes à formação profissional. As palestras da, V edição da Semana Jurídica, seguiram a proposta do tema central “Tempos sombrios da advocacia”.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Hospital Manoel Novaes firmou convênio para Atendimento Educacional Hospitalar

Uma cerimônia na Brinquedoteca Irmã Creuza Wanderley no Hospital Manoel Novaes, quarta-feira (24), marcou o lançamento do Atendimento Educacional Hospitalar e Domiciliar voltado a crianças internadas na Enfermaria Pediátrica da unidade hospitalar. A ação foi possível somente a partir da celebração de um convênio entre a Secretaria Municipal de Educação e a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, parceria que já existe há 11 anos com o Grupo de Apoio a Criança com Câncer (GACC) – Sul Bahia. O atendimento objetiva a garantia de direito à aprendizagem às crianças e adolescentes em tratamento de saúde. Toda ação tem a parceria direta das Irmãs Auxiliadoras, responsáveis pelo projeto de reestruturação da Brinquedoteca Hospitalar. 

Sobre a delação "hiperpremiada" da JBS Janot afirma: "Se possível, não celebraríamos acordo com criminosos"



RIO — O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, voltou a defender a adoção de delações premiadas como "exigência indispensável" no combate às organizações criminosas. Em artigo publicado na "Folha de S. Paulo" desta quinta-feira, ele sustenta que, de forma pragmática, a colaboração tomou o lugar do "caminho tradicional para aplicação da lei", considerado por ele "ineficaz e instrumento de impunidade".

Não é política, é caso de polícia

É hora de um firme respeito pelo princípio democrático, com a plena consciência do papel que o Congresso pode e deve ter na superação da crise. Menos vandalismo e mais democracia
(O Estado de S.Paulo) - Mais uma vez, a oposição dita de esquerda evidencia o seu parco respeito pela democracia e pela ordem pública. Nos últimos dias, transformaram Brasília num campo de batalha, dentro e fora do Congresso. Ontem, hordas de manifestantes impuseram o caos na capital do País, fazendo necessário que o presidente Michel Temer, a pedido do presidente da Câmara dos Deputados, convocasse as Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem.
Contrários às reformas e ao governo federal, os manifestantes depredaram prédios públicos, atearam fogo ao Ministério da Agricultura e ainda tentaram invadir o Palácio do Planalto. Não vinham debater propostas ou difundir argumentos, lá estavam para vandalizar. Como lembrou o ministro da Defesa, “é inaceitável a baderna”. E os manifestantes fizeram muito mais do que simples baderna. Impuseram o caos em Brasília.
O surpreendente é que esse tipo de vandalismo – basta ver as imagens para se dar conta de que não havia qualquer intenção de manifestação pacífica – é visto, por alguns grupos, como demonstração de força política. Ora, trata-se justamente do oposto. Além de ferir os princípios democráticos – o que por si só já assegura o caráter da ilegitimidade desse tipo de atuação –, atos de vandalismo não têm apoio na população. São pura e simples manifestação de um autoritarismo que tenta impor pela violência suas posições. É por isso que devem receber uma resposta policial condizente. Isso não é política, e sim caso de polícia.
Os atos nas ruas de Brasília remetem a outros dois acontecimentos recentes no Congresso Nacional, trazendo à tona a gravidade do mau exemplo de alguns políticos.
Na terça-feira passada, estava prevista a leitura do parecer da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado Federal. Trata-se de uma entre as várias etapas que compõem o processo legislativo e asseguram, individualmente e no conjunto, que as propostas sejam devidamente analisadas pelos parlamentares. Pois bem, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), simplesmente por não concordar com a reforma trabalhista, achou que podia impedir na marra a leitura do relatório na CAE. Ao ver que faniquitos e fricotes não bastavam para interromper os trabalhos da comissão, partiu literalmente para a briga com o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). Só não houve pugilato por ter surgido, em tempo hábil, quem contivesse os arroubos do bravo senador Randolfe.
O lamentável episódio contou ainda com a participação dos senadores petistas Lindbergh Farias e Gleisi Hoffmann, que evidenciaram compartilhar com o senador da Rede do mesmo violento conceito a respeito do que seja uma democracia. Mas isso não é novidade.
Como se não bastasse o mau exemplo dos traquinas senadores da oposição, ontem deputados trocaram socos, empurrões e pontapés no plenário da Câmara. A confusão foi generalizada e o deputado André Fufuca (PP-MA), que presidia a sessão no momento, teve de recorrer ao auxílio de seguranças da Câmara dos Deputados. Entre os deputados que acham que vale tudo, também a violência, estava Alessandro Molon (Rede-RJ), que se apresenta como bom moço e muito democrático.
Os dois episódios do Senado e da Câmara evidenciam como a base parlamentar lulopetista entende o que é democracia. Além da canhestra tentativa de barrar o avanço das reformas por meio da violência, querem aproveitar a crise política para incendiar o País. É mais uma irresponsabilidade a comprovar o seu completo desinteresse pela realidade econômica e social do País. Os seus atos mostram que estão interessados tão somente em promover o caos. No desespero em que se encontra – desnorteada em seus princípios, desmoralizada em sua suposta ética e com o seu líder, sr. Lula da Silva, cada vez mais próximo de prestar contas à Justiça penal –, a oposição tenta lucrar com o vandalismo e a violência.
O País atravessa um momento especialmente delicado, que deveria suscitar responsabilidade em todos, também nos deputados e senadores que, em tempos normais, talvez tenham se habituado a certa irreflexão. É hora de um firme respeito pelo princípio democrático, com a plena consciência do papel que o Congresso pode e deve ter na superação da crise. Menos vandalismo e mais democracia.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Injetaram em Temer o veneno que há um ano ele ajudou a injetar em Dilma

(Folha) elio gaspari - Quando Dilma Rousseff estava afastada da presidência, a caminho da guilhotina, a senadora Rose de Freitas, líder do governo de Michel Temer disse o seguinte: "Na minha tese não teve esse negócio de pedalada, nada disso." Ela deveria ir embora pelo conjunto da obra e pela inércia do governo.
Temer associou sua impopularidade a um conciliábulo e contra ele pesa o conjunto do áudio da conversa com Joesley Batista. O presidente procura se defender com argumentos parecidos aos de Dilma, contestando aspectos das denúncias. Injetaram nele o veneno que ajudou a injetar em Dilma. Ela deveria ser deposta. Ele pode ser dispensado, desde que "os homens de terno cinza", para usar uma expressão da princesa Diana, tenham juízo ao escolher seu sucessor. Pelo cheiro da brilhantina, simpatia pela Lava Jato não é virtude e conexões diretas e públicas com seus réus não é defeito.
Há uma semana, quando a crise começou, podia-se acreditar que, numa "operação controlada" da Polícia Federal, conversas haviam sido gravadas e malas rastreadas por meio de chips. (Havia um toque tabajara nesse mundo high tech. Os grampos não faziam parte da "operação controlada", o gravador usado por Batista era xumbreca, não havia chip na mala que carregou R$ 500 mil e ela sumiu por uns dias.)
Numa conversa com Joesley Batista, depois que o empresário contou-lhe que subsidiava Eduardo Cunha, Temer teria dito que "tem que manter isso, viu?" Divulgada uma transcrição do áudio,viu-se que não havia sequencia entre a narrativa do subsídio e as cinco palavras fatídicas. Antes delas, Batista dissera que "estou de bem com o Eduardo". Contudo, a transcrição informava que logo depois de Temer ter dito que "tem que manter isso, viu?", Batista disse algo inaudível, seguido de "todo mês". A ideia da mesada ainda fazia sentido. Na terça-feira o perito Ricardo Molina, contratado por Temer, contestou a transcrição.
Onde o Ministério Público ouviu "todo mês", ele ouviu "tô no meio".

domingo, 21 de maio de 2017

Para OAB a contestação de áudio não compromete pedido de impeachment


 

O presidente da OAB, Cláudio Pacheco Prates Lamachia (Valter Campanato//Divulgação)
(VEJA) Acuado por denúncias de corrupção, participação em organização criminosa e tentativa de obstrução à justiça, o presidente Michel Temer (PMDB) se apega hoje na tentativa de desqualificar as gravações de áudio do empresário Joesley Batista, delator da Operação Lava-Jato, para se manter no cargo, conter a dissolução da base aliada e trancar o recente inquérito aberto contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF). Batista, em uma inédita ação controlada feita para Polícia Federal e pelo Ministério Público para colher provas demolidoras de corrupção no governo, gravou conversa com o presidente Michel Temer em que ele ouve o empresário afirmar, entre outros pontos, que estava cooptando juízes e um procurador e comprando o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha e do operador do PMDB Lúcio Bolonha Funaro.
Na madrugada deste domingo, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiu patrocinar um pedido de impeachment contra o presidente, o nono desde que vieram a público, na quarta-feira passada, as primeiras revelações de Joesley Batista em acordo de delação premiada. Em entrevista a VEJA, o presidente da OAB Claudio Lamachia diz que a contestação da legitimidade dos grampos, feita pela defesa de Temer, não compromete o processo de impeachment no Congresso, afirma que o peemedebista perdeu completamente as condições de governabilidade e diz que, em caso de saída do presidente do cargo, a Constituição prevê uma única alternativa: eleições indiretas conduzidas pelo Congresso Nacional.
O presidente Temer perdeu as condições de governar o país?

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Pós gravação: tire as dúvidas sobre a situação de Temer?

(Agência O Globo) Diante das graves acusações envolvendo o presidente Michel Temer, como antecipou O GLOBO, quarta-feira, veja o que pode acontecer com o chefe do Executivo a partir de agora. Temer pode sofrer um impeachment? Se for afastado do cargo, seriam convocadas eleições diretas? Tiramos as principais dúvidas sobre que rumos o país pode seguir. 
Temer deve ser afastado imediatamente? 
Diante das graves acusações que recaem sobre o presidente Michel Temer, com a revelação da delação premiada do empresário Joesley Batista, ele só pode ser processado e julgado no Supremo Tribunal Federal (STF), caso dois terços da Câmara — 342 dos 513 deputados — aceitem a denúncia por infração penal contra Temer. 
Temer pode sofrer um impeachment?

Diz a Constituição: Eventual saída de Temer levaria a eleição indireta pelo Congresso

'O Globo' informou que empresário fez gravação de conversa com Temer na qual se discutiu compra do silêncio de Eduardo Cunha. Informações dão conta que o presidente nega acusação e não cogita renunciar.
No que diz respeito ao presidente Michel Temer, a crise pode ter diferentes desdobramentos
Diante da revelação, pelo jornal "O Globo", de que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, entregou uma gravação ao Ministério Público de uma conversa entre ele e o presidente Michel Temer na qual os dois discutiram a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), parlamentares da oposição passaram a defender a renúncia de Temer ou o impeachment.
Entenda  o que acontecerá se o presidente renunciar ao cargo ou sofrer impeachment no Congresso Nacional. Segundo a colunista do G1 Andréia Sadi, porém, Temer não cogita deixar a Presidência da República.

O perigo é menor que o dano

O Brasil está em recuperação; a economia exibe sinais positivos. É evidente que tudo agora pode se danar. Vamos ver.
Grampo em que aparece dando aval a mesada para Cunha pode abreviar mandato do presidente, seja pela via da cassação no TSE, o impeachment ou a renúncia.
(VEJA) A revelação de que Michel Temer foi gravado autorizando pagamentos para silenciar o ex-deputado Eduardo Cunha e o operador Lúcio Funaro, alvos da Operação Lava Jato, divulgada pelo jornal O Globo nesta quarta-feira, pôs o presidente sob máxima pressão e abriu especulações sobre sua eventual saída do cargo. Especialistas em direito penal consideram que a nova acusação, saída da delação premiada de executivos da JBS, fragiliza o peemedebista no processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e também no Congresso, onde a oposição já pede seu impeachment

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Evento transforma Ilhéus em centro de tecnologia e inovação da Bahia a partir de hoje (17)



Começa na próxima quarta-feira, 17, e se estende até sexta, dia 19, o evento Nave de Inovação Bahia Sustentável (Nibs), no Centro de Convenções de Ilhéus. Nesses três dias, a iniciativa apresenta novidades e tendências tecnológicas para diferentes áreas, como a produção de cacau e chocolate, empreendedorismo, e-commerce, maratona hacker, disputa de games e a terceira edição do evento anual Google I/O Extended, um dos mais esperados do setor. As inscrições, totalmente gratuitas, podem ser feitas no site http://www.nibsbahia.com/site/.

Google I/O

terça-feira, 16 de maio de 2017

Projeto ‘Maio, mês da dança’ tem novo espetáculo nesta quarta


A academia Núcleo da Dança volta ao palco nesta quarta.
O projeto ‘Maio, mês da dança’ traz nesta quarta-feira (17), a partir das 19 horas, para o Teatro Municipal de Ilhéus, a apresentação de academias de balé e escolas de dança do município, com os mais variados estilos de dança como balé moderno e clássico, jazz, contemporâneo, sapateado, dança afro, de salão e de rua, dentre outros. A produção é da Câmara Setorial de Dança e apoio da secretaria municipal de Cultura (Secult) que informa que o ingresso pode ser adquirido antecipadamente na bilheteria do teatro, ao preço de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).
De acordo com a programação, nesta quarta-feira se apresentam as academias de balés Dinâmica e Movimento, Núcleo de Dança, Sôanne Marry e Stúdio E, Estação de Dança, Arrisca Cia. de Dança, balé afro Dilazenze, alunos da Associação Centro Educacional de Ação integrada (Aceai), além de grupo convidado que toda semana apresenta número diferente. A coordenação evento lembra que cada academia terá um tempo de 15 minutos para fazer a performance corporal no palco do Municipal.
O ‘Maio, mês da dança’ tem o objetivo de apresentar o trabalho realizado pelas escolas de dança de Ilhéus e valorizar e divulgar esse segmento cultural da cidade, que a Secult realiza durante este mês, sempre às quartas-feiras, no Teatro Municipal. O evento é considerado uma porta de troca de experiências das academias e companhias de dança que realizam apresentações como forma de estimular a formação de plateia na arte da dança.

Palestra destaca “Formação docente no cenário atual: impactos e desafios”

Projeto de Extensão “Brincando e Aprendendo na Educação Infantil” em parceria com o Projeto “Fortalecimento e Articulação da Educação Infantil”, coordenados pelas professoras Cândida Daltro Alves e Emilia Peixoto Vieira, juntamente com o Fórum Baiano de Educação Infantil/FBEI – Polo Sul, FORSEC, AMURC, UNDIME/Bahia e UNCME/Bahia promovem a palestra “Formação docente no cenário atual: impactos e desafios”, na próxima sexta-feira(19), às 8h30min, no auditório do Curso de Direito, da Universidade Estadual de Santa Cruz/UESC.

Rádio UESC comemora 2 anos com programação própria e 24 horas no ar


Promoções de eventos; coberturas e transmissões ao vivo; treinamentos e formação para os públicos interno e externo; produção de programas semanais e radiojornal diário, além de inúmeras outras atividades extensionistas, fazem parte da rotina da equipe da Rádio Uesc, que está completando neste mês de maio 2 anos de programação própria, intenso trabalho e muita interação com os diversos setores da Uesc. 
Nas palavras da professora Eliana Albuquerque, diretora geral da Rádio Uesc, o trabalho na rádio “é uma rotina louca porque a cada dia surgem demandas novas e mais complexas, para uma equipe que é formada por estudantes e está sempre em transformação. É essa equipe que vem fazendo as coisas acontecerem”.

Ação de alunos de Enfermagem da FMT beneficia mulheres de Ilhéus

Alunos do curso de Enfermagem da Faculdade Madre Thaís (FMT), coordenados pela professora Renata Couto, Preceptora no Estágio Supervisionado I, realizaram coleta de citologia na unidade atendimento da FMT. Trata-se de uma ação visando beneficiar mulheres da comunidade de Ilhéus.A ação de conscientização faz parte das atividades de ensino e extensão da disciplina de Saúde da Mulher, coordenada pela mesma professora. Além da coleta os discentes fornecem informações, promovem a conscientização sobre a doença. Desta forma proporcionam possibilidade de diagnóstico, de tratamento e contribuem para a redução da mortalidade.
Vestibular 

Secretário destaca importância do Programa Líder, do Sebrae, que acontece em Ilhéus

Ao participar do Programa Líder, iniciativa do Sebrae que reúne, em Ilhéus, personalidades das áreas pública e privada e do terceiro setor do sul da Bahia, com o objetivo de promover a integração regional em prol do desenvolvimento sustentável dos municípios, o vice-prefeito ilheense e secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal, destacou que o programa visa, sobretudo, proporcionar o entendimento entre os municípios e a sociedade organizada. Ele falou como anfitrião aos participantes do evento, no Hotel Praia do Sol, zona sul da cidade.

Itabuna imuniza mais de 42% do público-alvo contra Influenza

A campanha de vacinação contra a gripe Influenza A (N1H1) atingiu mais de 42% do público-alvo em Itabuna, mas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), não há motivo para comemoração, porque o município ainda não conseguiu atingir a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90%. Mesmo assim, a média de imunização no município foi maior do que a registrada no Estado, segundo a Sesab. 
A imunização que começou no dia 17 do mês passado foi reforçada sábado (13) durante o Dia D, quando a SMS mobilizou todos os trabalhadores da saúde e disponibilizou as doses em todas as unidades de saúde para os grupos prioritários, mas o movimento não foi o esperado para uma ação tão importante para a saúde da população, como destacou a Coordenação da Rede de Frio.